>>Economia

 

A principal atividade é a agricultura. Porém, existem outras ocupações praticadas no Município como a pesca (peixe de água doce e de água salgada) e o extrativismo, a mais antiga das suas atividades econômicas.  Há  extração vegetal (açaí, buriti, inajá, folhas de palmeira para a confecção de artesanato de palha), animal (caranguejo e “Camarão da Malásia”) e mineral. O principal empreendimento empresarial de extração mineral é a pedreira Santa Mônica. A exploração de granito nesta área é feita há mais de 50 anos. A produção diária chega a 300 metros cúbicos. A média mensal é de nove mil metros cúbicos de pedra britada, a chamada brita, utilizada para a construção civil. Da pedreira Santa Mônica saíram remessas de brita para as obras dos projetos Albrás e Alunorte, da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), que até hoje, ao lado da Mineração Rio do Norte (MRN) e da Construtora Estacon, continuam como os grandes clientes do empreendimento. A atividade da pedreira ainda é artesanal A vida útil da área é de 100 anos de exploração. O processo de exploração é simples. Determinada área da cava é dinamitada, os blocos são reduzidos ali mesmo e levados para a britagem, até chegar ao tamanho de mercado. 

Feijão é a principal cultura

Tracuateua é um dos maiores produtores de feijão caupi do Pará, o conhecido feijão da colônia. As áreas de plantio de feijão são preparadas no inicio do ano. A semeadura começa em maio e a colheita do produto é feita após 3 meses. Na região cada hectare plantado de feijão caupi apresenta produtividade média de 800 quilos. A produção de 2004 atingiu 4.630 toneladas. As variedades de feijão cultivadas são: BR-3 Tracuá, conhecido como “quebra-cadeira”, Bage Roxa, V-48, Serrinha e Canapu. A maioria dos produtores são agricultores familiares, são mais de 3 mil que vivem nas comunidades rurais do município. Os agricultores também plantam arroz, milho, coco e mandioca. A área destinada à agricultura é grande, depois dos mangues e várzeas, que ocupam 30% do território de Tracuateua, o restante é de terra agriculturável.

plantio de feijão produção de farinha pedreira Santa Mônica criação doméstica de aves

Pecuária- É exercida por um grande número de moradores, principalmente da região de campos que criam livremente gado tanto de corte quanto de leite em vastas áreas de pasto natural. Mas 85 % da produção animal, é de criação de aves, seguida pelos bovinos que correspondem 9,5% e de suínos que são 2,5%. Porém restrito à subsistência.

Comércio e Serviços - O setor é composto de pequenas mercearias abastecidas de gêneros alimentícios e materiais de primeira necessidade, alguns mercadinhos e mini-lojas de departamentos. Há dois postos bancários na sede do município.

Artesanato - Os tipos mais comuns são: esculturas em madeira, as peças de cerâmica e crochê e os objetos feitos de fibra, palha, guarumã, raízes, penas, cascas de mexilhão (sururu), conchas, plásticos e tecidos. Merece destaque o artesanato produzido na localidade de Poranduba, denominado Artesanato Thuã, cuja matéria-prima é o cipó e a envira. Outros artesãos de expressividade no município são: Raimundo Silveira cujas peças mesclam coco seco, raízes de árvores, pedaços de bambu, reproduzindo aves locais, cinzeiros, abajures, entre outros, e Benedito Padilha que faz esculturas em madeiras e troncos e galhos de árvores.

Design: Cristina Silveira